Ando assim... saudosista... é da época!


Nascida no Porto, fui morar para Lisboa ainda muito pequenina. Tenho muito boas recordações dos muitos anos que lá morei.
 
Os amigos que fiz marcaram-me para sempre e ainda hoje guardo alguns com muito carinho nas minhas memórias.
 
Eu morava no último andar de um prédio enorme, com 14 andares, com uma vista linda sobre Benfica e um terraço a toda a volta, de onde eu adorava ficar a ver o comboio a passar, mesmo ali ao lado no Monsanto.
 
Ia e vinha a pé para escola e isso era uma coisa natural e saudável. Tinha um grupo de amigos com quem convivia na escola e um grupo de amigos e vizinhos com quem brincava no pátio comum do prédio e onde valia tudo menos atirar pedras ou 'saltar borda fora'.
 
O meu prédio era grande, tinha montes de apartamentos e nós eramos mais que muitos e havia a D. Fátima, a nossa porteira que era um pouco nossa mãe e tomava conta da pequenada enquanto os nossos pais não chegavam do trabalho.
 
E tinha uma grande amiga, a Mafalda. Eu adorava a Mafalda, eramos amigas assim 'à séria', de segredos, de mãos dadas e bilhetes escritos, brincávamos ás telenovelas e tínhamos lojas onde vendíamos imensas coisas, fazíamos notas com papel cortado e moedas com botões. E, lá na minha casa, tínhamos uma calculadora com rolo de papel onde fazíamos e refazíamos contas para ver o papel a rolar e sair como nas lojas reais. E nunca cortávamos o rolo, enrolávamos direitinho e imprimíamos tudo outra vez do lado do avesso.
 
A mãe da Mafalda era uma senhora muito bondosa (que recordo com um carinho imenso) e que era porteira num prédio mesmo ali pertinho. E moravam numa casa que, para mim era um encanto, pequenina e que  eu achava parecida com uma casa de brincar. Na maioria das vezes, era na minha casa que brincávamos (depois das mães se conhecerem e aprovarem, que há 30 anos atrás não era nada como hoje) mas eu adorava ir para a casa pequenina.
 
A Mafalda faz anos a 21 de setembro (é uma data de que gosto, gosto muito, tenho boas gajas na minha vida a fazer anos neste dia) e num dos seus aniversários fui convidada para lá jantar. Guardo na memória o cheiro e o paladar do melhor bife grelhado com arroz branco da minha vida! No fim cantámos os parabéns com um bolo simples e que faz parte das melhores recordações dos meus anos em Benfica.

 


 
 ( o bolo tem uma mossa, a forma é velhinha e de estimação usada exclusivamente para este fim)
 
 
 
Fiquei de tal forma maravilhada com o bolo, e devo ter sido tão expressiva, que todos os domingos a mãe da Mafalda passou a fazer o bolo e, a cada segunda-feira, eu ansiava pelo primeiro intervalo para partilharmos as fatias que ela nos mandava para o lanche.
 
Mais tarde, bem mais tarde, já mãe, herdei um livro de receitas da minha avó e, ao folhear chorei quando encontrei uma receita com dois parágrafos, na página 156 e que me fez regressar aquela sala com um bolo tão bom e uma vela acesa.


 
















E desde aí, quando quero ser menina outra vez, ou quero mimar alguém com um carinho muito, muito especial faço isto:

 


BOLO DE UM OVO SÓ

'Depois de um ovo muito bem batido, junte-se-lhe 250gr de açúcar, uma chávena de leite, 5gr de bicarbonato de soda e uma colher de boa manteiga derretida e bata-se tudo até empolar.

Quando assim esteja, junte-se-lhe 250gr de farinha de trigo e continue-se a bater durante um quarto de hora. Vai ao forno em forma untada de manteiga'.

Nunca mudo nada, não cubro com nada, não recheio com coisa nenhuma. as coisas que me fizeram feliz em menina, não são para alterar.

Ontem fiz este bolo para os amigos dos meus filhos que vão ficar em nossa casa durante uns dias. Porque há pessoas especiais para eles, tal como a Mafalda ainda hoje é para mim!

( faço anos em menos de um mês, se não tiverem paciência para me aturar assim... é melhor voltarem apenas lá para Setembro...)
 

Comentários

  1. Coisa mai boa...... acreditas que eu cada vez que faço um bolo na casa que era dos meus avós em Mação, na mesma forma que a minha avó fazia, sabe-me sempre aos dela?!!! O bolo de limão dela era qq coisa....... :)
    Um beijinho minha querida.
    p.s-> já apontei na agenda! ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há coisas que nos ficam na memória e sabem como mel!!!

      Eliminar
  2. O dia 21 de Setembro é um grande dia!!!! (e, caraças, também passei por Benfica, se bem que não lhe guardo as saudades que tu tens). Olha lá, deixa-te de pieguices: tás cá nos teus anos?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha... se calhar até vou estar mesmo!!!

      Eliminar
  3. Tem memórias que nos ficam gravadas na alma e no coração. Que saudadas que eu tenho de brincar nas traseiras do prédio onde eu morava, do som dos comboios, das brincadeiras de infância.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. É tão bom quando os sabores nos transportam para memórias tão boas, ou quando são as memórias que nos levam aos sabores...
    Adorei o post!
    Beijinhos

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares